Q

Lição de casa é oportunidade de reforçar aprendizado e ganhar autonomia no estudo

PUBLICADO EM September 1, 2020

Tarefas escolares ajudam os alunos a consolidar conceitos, ampliar os conhecimentos e desenvolver responsabilidades, mas elas devem ser significativas, diversificadas e desafiadoras

Componente importante do processo de ensino e aprendizagem, a lição de casa tem funções essenciais para os alunos e professores. Para o estudante, é uma oportunidade de aplicar o que aprendeu em sala de aula, identificar dúvidas e lacunas e desenvolver diferentes raciocínios e habilidades. Para o educador, representa uma forma de verificar a aprendizagem da turma e, assim, ter um importante retorno para o planejamento de acordo com o conteúdo ou das atividades seguintes.

Além de reforçar conceitos e permitir a apropriação de conteúdos de procedimentos de estudo, as tarefas também podem ser usadas para a ampliação de conhecimentos, por meio de pesquisas. A busca por informações na internet, em livros e mesmo por meio de pequenos experimentos, ajuda as crianças e os adolescentes a desenvolverem uma curiosidade e o interesse pelo estudo.

Como lições realizadas em casa trazem, ainda, outros ganhos para os alunos, como o autoconhecimento e o desenvolvimento da autonomia e da responsabilidade. Realizar as atividades sozinhos, sem a presença do professor, demanda capacidade de mobilizar os saberes e de se organizar para atender prazos e solicitações. Ao mesmo tempo, propicia uma descoberta ao estudante em relação às maneiras ou método eficaz de aprendizagem e estudo para ele.

Mas, para que tudo isso de fato aconteça, é necessário que as tarefas sejam fornecidas, diversificadas, motivem os alunos e os desafiem. Elas precisam ser bem planejadas e orientadas, ter relação com o conteúdo visto em sala de aula e oferecidas na quantidade adequada. Especialistas apontam que essas atividades devem sempre privilegiar a reflexão e não a repetição.

Quanto ao envolvimento dos pais, a orientação é que eles sejam participativos, mas sem tirar a autonomia do estudante. O tipo de acompanhamento vai ser diferente de acordo com a faixa etária da criança ou do adolescente.

Para os menores, uma família pode contribuir para estabelecer uma rotina, ajudando a determinar um horário ea organizar os materiais base e um adequado local para realizar as lições. Os pais também podem dar orientações, mas nunca realizar uma tarefa pela criança. Às vezes, na intenção de ajudar, acabam causando confusão, porque não aprenderam da mesma forma como a criança está sendo conduzida no processo de aprendizagem.

No caso dos estudantes do Ensino Médio, o papel dos pais pode ser o de demonstrar interesse sobre o que o filho está aprendendo e dialogar sobre o conteúdo de tarefas e trabalhos e sobre as dificuldades encontradas.

Compartilhe