Dificuldades para adotar tecnologias digitais nas escolas Gestora da BEĨ Educação fala sobre a importância da formação digital de educadores
    Array
(
    [0] => :
    [1] => 
    [2] => beieducacao.com.br
    [3] => dificuldades-para-adotar-tecnologias-digitais-nas-escolas
    [4] => 
)
  
Q

Uso de tecnologias digitais nas escolas depende de maior formação, mostra pesquisa

PUBLICADO EM July 28, 2022

Gestora da BEĨ Educação fala sobre a importância da formação digital de educadores

 

A adoção mais efetiva de tecnologias digitais em atividades de ensino e aprendizagem depende de maior formação dos educadores e de maior conectividade das escolas. Essa constatação está na Pesquisa TIC Educação 2021, feita com educadores de todo o país.  

A pesquisa é conduzida pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br). Em 2021, ela foi realizada apenas com professores. A coleta de dados foi realizada por telefone, entre outubro de 2021 e abril de 2022, com perguntas referentes a 2021, o segundo ano da pandemia.   

De acordo com o levantamento, 91% dos entrevistados disseram que a escola em que atuam ofereceu aulas e atividades na modalidade híbrida, com estratégias educacionais tanto remotas quanto presenciais. Outros 39% afirmaram que a escola onde lecionam ofereceu aulas totalmente remotas.    

Essa alta porcentagem de atividades a distância mostra como as tecnologias digitais assumiram papel-chave na educação básica no período. Mas a adoção de tais ferramentas não foi simples.  

“A gente pôde verificar isso logo no primeiro ano da pandemia”, disse Natália Alonso, gestora de Projetos Educacionais da BEĨ Educação, em entrevista à TV Educadora. “Muitos professores tinham dificuldades quando a gente realizava formação. Eles tinham dificuldade até para acessar o [Google] Meet ou a ferramenta de interação”, disse ela.  

Outro ponto que Natália observou é que as dificuldades independem da rede em que os docentes atuam. “As dificuldades dos professores são as mesmas, sendo professores de rede pública ou privada. A dificuldade inicial com tecnologia a gente encontra em todos os tipos de professores, em todos os lugares”, afirmou.  

Dificuldades físicas para adoção das tecnologias   

Realizada desde 2010, a pesquisa TIC Educação tem o objetivo de investigar o acesso às tecnologias de informação e comunicação (TIC) nas escolas públicas e particulares brasileiras de Educação Básica. Também visa apurar seu uso e apropriação por estudantes e educadores. Até porque, se bem aplicados, os recursos tecnológicos podem ser aliados dos docentes.  

A edição 2021 do levantamento mostrou ainda que há dificuldades físicas para que as TICs sejam adotadas de maneira mais intensiva nas atividades escolares.  

A baixa velocidade de conexão à internet das escolas, por exemplo, é um fator que “dificulta muito” para 69% dos docentes entrevistados e “um pouco” para 22%. Apenas 6% disseram que essa condição “não dificulta nada” e 2% que na escola em que lecionam isso não acontece.  

Outra condição avaliada no levantamento é o número de computadores por aluno. O fato de ele ser insuficiente nas escolas em que atuam dificulta muito o uso de tecnologias para 76% dos docentes entrevistados e um pouco para 14%. Na outra ponta, esse é um fator que “não dificulta nada” para 7% e que não acontece na escola em que atuam para 3% dos educadores que responderam à pesquisa.  

Confira alguns dados no infográfico abaixo.

Formação de educadores   

Na pesquisa, foi questionado qual o nível de conhecimento dos educadores quanto ao uso de tecnologias digitais em atividades de ensino e aprendizagem. A maior parte, 59%, declarou que ele é “intermediário”. Outros 28% disseram ter conhecimento “básico”. Por fim, 13% afirmaram que têm conhecimento “avançado”.  

Embora uma grande fatia, 45%, tenha dito que cursou na faculdade alguma disciplina sobre o uso de computador e internet em atividades de ensino e aprendizagem, um percentual maior de entrevistados, 52%, afirmou que não o fez.  

Na divulgação do levantamento, Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br|NIC.br, disse: “Os dados revelam proporção alta em realização de atividades com o apoio das tecnologias digitais”. “Em contrapartida”, continuou ele, “os docentes entendem que é necessário aprimorar a conectividade nas escolas e ampliar as estratégias de formação, para que possam adotar efetivamente ferramentas tecnológicas nos processos de ensino e de aprendizagem”.  

Na entrevista à TV Educadora, Natália Alonso destacou a importância de manter uma formação continuada dos docentes. “As ferramentas se atualizam, os materiais se atualizam, e é muito importante que a gente continue, que não seja algo pontual apenas por causa da pandemia”, afirmou.  

Ela explicou que a BEĨ Educação oferece não apenas os materiais didáticos como também a formação dos educadores. “Além de levar o conteúdo do material, oferecemos um portfólio com diversas ferramentas para os educadores aplicarem junto aos alunos e adaptar, personalizar, de acordo com a turma”, finalizou.  

E é importante para o educador entender como fazer bom uso dos recursos digitais. Neste outro texto, explicamos como eles podem aumentar o engajamento dos estudantes. Confira!  

#beieducação #ticeducação2021 #formaçãocontinuada  #tecnologianaeducação #educação 

Compartilhe