Cidadania digital: uso crítico e responsável da tecnologia deve ser tratado na escola - BEĨ Educação
    Array
(
    [0] => :
    [1] => 
    [2] => beieducacao.com.br
    [3] => cidadania-digital-uso-critico-e-responsavel-da-tecnologia-deve-ser-tratado-na-escola
    [4] => 
)
  
Q

Cidadania digital: uso crítico e responsável da tecnologia deve ser tratado na escola

PUBLICADO EM April 6, 2021

A reflexão e a discussão de temas como privacidade de dados, fake news e ciberativismo contribuem para uma atuação mais segura e ética no ambiente virtual

Com o avanço da tecnologia, principalmente durante a pandemia, as pessoas passaram a utilizar o ambiente digital cada vez com mais intensidade e de forma mais ampla no dia a dia — para a escola, o trabalho, o lazer e o contato social, entre tantas outras possibilidades. Mas, assim como acontece no mundo físico, para que a atuação no mundo virtual possa acontecer de maneira ética, consciente e segura, é preciso ter alguns cuidados e seguir algumas normas. É aí que entra a cidadania digital.

A cidadania digital diz respeito ao uso responsável das ferramentas e recursos tecnológicos no ambiente virtual, sabendo que ações e atitudes tomadas, como a exposição de dados e de informações, podem ter impactos e consequências para si e para os outros. Assim como temos o direito de nos expressarmos, interagir com as pessoas, produzir conteúdos, ter segurança nos acessos e controlar a privacidade do que postamos, também temos deveres — entre eles, o de agir de forma educada com os outros internautas, não expô-los a situações constrangedoras e não criar ou compartilhar notícias falsas (fake news).

Ao ser parte integrante do cotidiano, o uso da tecnologia também está presente na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Pelo menos três das dez competências gerais da Base fazem referência ao tema. A competência 1 (Conhecimento), por exemplo, aborda os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital. A competência 2 (Pensamento científico, crítico e criativo) fala em criar soluções, inclusive tecnológicas, para a resolução de problemas.

Mas é a competência 5 (Cultura digital) que destaca a necessidade de “compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais, incluindo as escolares, para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos (…) e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.”

Segundo a BNCC, a expansão da cultura digital impõe à escola novos desafios relacionados à cultura digital, como estimular a reflexão dos estudantes em relação aos conteúdos consumidos e produzidos e à multiplicidade de recursos tecnológicos disponíveis. O ambiente escolar também deve prepará-los para o uso crítico e democrático das ferramentas tecnológicas e para uma participação mais consciente na cultura digital. Nesse contexto, devem ser abordadas as novas questões trazidas por esse universo e relacionadas ao comportamento na internet, como segurança digital, privacidade de dados, inclusão digital, direitos autorais, identificação de notícias falsas, cyberbullying e ciberativismo.

Ao estar alinhada com a cultura digital e as questões que a envolvem e afetam diretamente o cotidiano dos alunos, a escola se torna mais significativa e contribui para uma relação mais ética e saudável com o espaço digital.

Compartilhe
Educador - QR CODEEstudante - QR CODE