Q

6 passos para criar uma rotina de estudo mais eficiente

PUBLICADO EM September 17, 2020

Reservar um período do dia, organizar um cronograma, experimentar diferentes formas de retomar os conteúdos e ter metas claras na preparação do estudante

Tanto no formato de aulas presenciais como no modelo online, os alunos podem sentir dificuldades para organizar os estudos. É importante que cada um identifique uma maneira como aprende melhor e desenvolva estratégia para garantir uma assimilação mais eficaz e estabelecer uma rotina que de fato funcione. Confira algumas dicas.

Determinar um horário

Veja como está sua rotina para saber quanto tempo dispõe para se dedicar aos estudos. Se você assiste aulas pela manhã, esse período pode corresponder a uma parte da tarde. Se dispor de 2 horas diárias, por exemplo, o ideal é estudar por uns 50 minutos, fazer uma pausa de 10 minutos e retomar as atividades. É importante manter uma mesma rotina todos os dias.

Organize um calendário

Uma vez que você já tem o período de estudo estabelecido, o próximo passo é encaixar como disciplinas que precisam ser estudadas nessa grade. Distribua cada matéria num horário e dia da semana. Os períodos que sobrarem podem ser usados ​​para reforçar as disciplinas nas quais que você tem mais dificuldades. Reserve também um tempo, uma vez na semana, para treinar a redação.

Diversifique as formas de estudo

Há muitas maneiras de estudar. É importante que você experimente diferentes modos para ver quais deles são mais eficientes para o seu perfil. No caso de disciplinas mais teóricas, alguns estudantes se concentram bastante apenas lendo os conteúdos e respondendo questões oralmente. Outros preferem escrever ou falar em voz alta o que assimilaram. Você também pode estudar assistindo documentários, filmes e vídeos.

Atente para as especificidades de cada disciplina

Cada matéria pode requerer um procedimento diferente. Em história, por exemplo, uma linha do tempo pode ajudar a entender melhor os acontecimentos, localizá-los e relacioná-los a outros fatos históricos. Em geografia, mapas são essenciais para compreender aspectos físicos, econômicos e demográficos. Matérias da área de exatas, como matemática, física e química, exigem boa carga de resolução de exercícios.

Elabore resumos, fichas e mapas conceituais

Uma boa estratégia é retomar os conteúdos aprendidos por meio da elaboração de sínteses e seleção de palavras-chaves, que ajudam na consolidação da aprendizagem. No resumo tradicional, as principais ideias são recuperadas por meio de um texto linear ou tópicos. Nas fichas, cada assunto deve ganhar um espaço, no qual o conteúdo pode ser detalhado em subtemas. Já nos mapas conceituais, as principais ideias são destacadas, e seus complementos formam ramificações ampliando a sequência de raciocínio. Vale usar frases, palavras, ícones e ilustrações.

Tenha metas e objetivos definidos

Durante os estudos, uma maneira de se manter estimulado é determinando algumas metas a serem atingidas. Por exemplo, em um determinado espaço de tempo, ter dado conta de um certo conteúdo, revisar as principais dúvidas de química ou escrever uma redação em duas horas. A realização de exercícios pode ser um bom marcador para avaliar a sua evolução e ajustar o que pode ser melhorado.

Compartilhe