Q

6 abordagens pedagógicas para estimular o protagonismo dos alunos

PUBLICADO EM November 6, 2020

Convidar os estudantes a participarem mais ativamente das aulas favorece não só a aprendizagem cognitiva, mas também o desenvolvimento de habilidades socioemocionais

Conquistar a atenção dos alunos, principalmente dos nativos digitais, é um grande desafio e exige muita criatividade e preparo por parte dos professores. As tradicionais aulas expositivas, com as carteiras enfileiradas, em que o professor é o detentor do conhecimento e os estudantes são meros expectadores, não mais condizem com o cenário atual. Da mesma forma, buscam-se estratégias mais dinâmicas, conectadas com as questões do dia a dia e que proporcionem experiências mais significativas para os estudantes. Confira 6 propostas de práticas pedagógicas que dialogam com o protagonismo dos alunos, aprimoram a aprendizagem cognitiva e desenvolvem habilidades socioemocionais.

Ambiente mais interativo

Para promover a participação e o engajamento dos alunos, a sala de aula pode ser organizada de diferentes formas, como dispor as cadeiras em círculo, semicírculo ou formar pequenos grupos.

Resolução de problemas

A partir de uma situação-problema, preferencialmente que faça parte do cotidiano dos estudantes, os alunos são divididos em grupos para buscar uma solução. Nesse processo, eles mobilizam diferentes conhecimentos e a capacidade de reflexão, análise, levantamento de hipóteses e proposição de alternativas. Também são trabalhadas a  comunicação, a argumentação e a tomada de decisão. O professor pode propor que os diferentes grupos interajam ao apresentarem suas soluções e comentarem a dos demais.

Aprendizagem por projetos

Ao apresentar um tema ou questão motivadora, os alunos são estimulados a elaborar um produto, como uma maquete, um podcast, uma história em quadrinhos ou um aplicativo. Nas diversas etapas do processo, diferentes saberes são acionados e também habilidades, como colaboração, criatividade e planejamento.

Visitas externas

O que é visto na sala de aula de forma teórica pode ganhar vida por meio de visitas dos alunos a lugares como parques, exposições, museus, locais de interesse geográfico e institutos de pesquisa. Entrar em contato com a realidade social, cultural e ambiental de diversos espaços e trocar percepções com os colegas e professores é uma forma de desenvolver um olhar mais sensível para o objeto de estudo e aproximá-lo da realidade.

Sala de aula invertida

Focar a aula mais na problematização de questões, esclarecimento de dúvidas e resolução de exercícios e menos na exposição de conteúdos, estimulando uma postura mais ativa dos alunos. Essa é a proposta da sala de aula invertida. Os conteúdos da aula são estudados previamente pelos alunos em casa, por meio de materiais digitais, como videoaulas. Em sala de aula, são resolvidas possíveis dúvidas e ocorre o trabalho efetivo com problemas e questões.

Júri simulado

A classe é dividida em dois grupos que vão se posicionar sobre determinado assunto, expondo argumentos e treinando a capacidade de persuasão. Um terceiro grupo exerce o papel de juiz, ao comentar, analisar e avaliar as justificativas usadas, considerando critérios como clareza da exposição, articulação das ideias e embasamento científico. Após uma rodada de debate, os grupos podem trocar de posição de modo a experimentar os outros pontos de vista.

Compartilhe